terça-feira, 7 de junho de 2011

Tempestade na minha cabeça...


“A chuva tem o poder mágico de despertar melancolia nas pessoas. Nossas emoções ficam aguçadas, receptivas, tensas. É verdade que estas são cinzentas, são gris como o próprio céu nublado. Mas são mais intensas, mais prolongadas, mais profundas. O tempo úmido facilita a introspecção e faz com que as reminiscências sejam mais vivas, mais presentes e mais abundantes, em especial quando estamos sós e sem muito ou nada que fazer. Pelo menos no meu caso, ocorre dessa maneira. O homem é um ser meteorológico. Talvez esse comportamento, essa influência climática, se deva à mudança na pressão atmosférica. Não posso garantir que seja por isso. Não sei explicar a razão”.
Pedro J. Bondaczuk

Pois é, foi exatamente assim que acordei hoje...Introspectivo por demais...
De fato, o tempo fechado me causa angústia, nostalgia, sei lá. Não curto inverno e menos ainda dias sem sol.

Em “Lua Adversa”, Cecília Meireles escreveu:

Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases como a lua...).


E talvez eu tenha mesmo fases como a lua... E fico deveras atordoado quando estou assim, porque horas me sinto feliz, horas me sinto mal...Horas dou risada, horas caio em choro.
Inconstante, né?
Não acredito que esteja vivendo o tempo áureo dos bipolares, apesar de um dia ter sido diagnosticado como um, hehehehe. Mas a bipolaridade profunda vai muito além do que uma mudança brusca na maneira de ser e agir em determinadas circunstâncias.
Mas, o curioso nesta história toda é que me torno muito, mas muito mais observador em dias como estes...Observador de mim e do comportamento das pessoas que me cercam...
Impressionante, como tudo se torna diferente quando você toma uma simples atitude: a de ver as situações do lado de fora...
Quando estou mais introspectivo, naturalmente me torno mais quieto, mais calado, mais fechado mesmo...Algumas pessoas percebem isso. Outras, nem tanto... As que percebem, na sua maioria, já me conhecem. As que não percebem de imediato, me conhecem, mas preferem me deixar na minha...E há uma outra classificação: aquelas pessoas que simplesmente me ignoram. E não é porque hoje eu estou mais calado, é porque sempre me ignoraram, só que eu não teria percebido se não fosse o fato de ver a situação do lado de fora.
Maluco isso, não?
Não. Não é maluquice. É a mais pura constatação...
Dou risadas por dentro vendo tudo isso e cada vez mais eu percebo que as pessoas são por demais superficiais...
Eu, como não sou de meio termo, prefiro ficar na minha mesmo.
E como o silêncio incomoda as pessoas...
Não compartilho da idéia de que se tem que estar sempre falando, opinando, rindo, discutindo, enfim, para ser “popular” ou para atrair a atenção de quem quer que seja...(Aliás, minha meta e o meu objetivo na vida nunca foi ser popular, de ter um milhão de amigos no face ou um milhão de seguidores no twitter...).
E isso, amigos, é um fato...Sempre existiu e sempre vai existir: pessoas que se aproximam por afinidades e que, de certa forma, “descartam” aquelas que supostamente não estão por dentro de determinado assunto, etc...
Outra coisa que me chama muito a atenção quando “saio de cena” e viro um mero observador é o fato das pessoas subestimarem as outras... Isso sim, é impressionante...
Se eu fosse levar em conta tudo isso, nossa, ou já teria enlouquecido ou brigado com meio mundo, hehehehe!
Dias de chuva me tornam reflexivo, sim!
Mas, não levo muito a sério tudo isso, pois, na mesma medida que me julgam, elas também serão julgadas, se é que me entendem...
O grande barato de tudo isso é ver como o silêncio incomoda as pessoas...
Ainda mais em dias de chuva...

3 comentários:

Adriano - El Mariachi DVD disse...

Situação: o simples fato de você abrir uma porta para uma pessoa passar, prestando uma cortesia... Eu faço isso seguidamente e, chutando alto, 50% das vezes recebo um agradecimento. Não faço isso para ganhar "reconhecimento" como tu bem citaste, Peter, mas com o único intuito de deixar pelo menos aquela parte do dia da criaturinha um pouco melhor (talvez o MEU dia fique melhor com isso...). Um pouco pretensioso de minha parte, eu sei, mas é interessante observar como as pessoas não estão mais acostumadas com isso (e umas ficam desconfiadas, por incrível que pareça), seja pelo motivo que for, passam através de você como se fosse aquelas portas automáticas de shopping :)
Tudo bem. O meu dia realmente ficou melhor por causa de um simples abrir de porta. Se você quiser aproveitar a cortesia, dê um sorriso, nada mais e pronto! Melhoramos o dia de duas pessoas! :)
Simples assim...
Dias de chuva aumentam a percepção, sim. E hoje choveu o dia inteiro...
Bueno, não quero me estender mais aqui e fazer um outro post (acho que já fiz:) ), mas só quero dizer que compartilho da tua percepção e que a vida seria bem mais legal se todos compartilhasem dela ;)
Abraço! :)

Rafael Kenai disse...

Minha frase predileta é: "Odeio ser bipolar, adoro!".

Mas agora, falando sério, é tenso mesmo estes altos e baixos que nós pessoas temos. Porém tenho encarado isso como indicadores de que devemos mudar ou que devemos passar - tipo dívidas passadas.

Mas o Adri falou tudo, como sempre..

De qualquer forma, manin.. pode contar com o louco aqui, viu?

Abrasssssssss

Bruna Lorena disse...

Passadinha rápida no teu blog , não deu pra ler direito mas as partes que li estão ótimas.
Seguindo vc

viste-me qndo puder

http://livreparaexpressar.blogspot.com/