sábado, 31 de dezembro de 2011

E aí, 2011 valeu a pena???

Hoje é o último dia do ano. E geralmente neste dia eu paro um pouco para refletir neste ciclo que está se fechando. Foram 365 dias vividos intensamente...
2011 termina e a pergunta que me faço é essa: E ai, 2011 valeu a pena?
Posso dizer que valeu muito a pena, em todos os sentidos.
No início do ano eu viajei para Belo Horizonte, fui conhecer as belezas da capital mineira e as riquezas das cidades históricas, como Ouro Preto, Mariana e Congonhas. Conheci muita gente nesta viagem, fiz amigos inesquecíveis e que estão comigo até hoje!
2011 também foi o ano da minha formatura: em setembro eu recebi o diploma de graduação em História, sem dúvida um dos momentos mais emocionantes da minha vida...
O bom filho a casa torna... 2011 foi o ano em que, a pedido da minha avó eu voltei a morar com minha família, depois de 2 anos fora... Foi um tempo de reflexão, amadurecimento, enfim... Voltar para casa não é nenhum regresso, do contrário, voltei muito diferente de quando eu sai. Com novos valores e com outros olhares sobre os personagens que fazem parte desta instituição chamada família. Aliás, quantas transformações aconteceram na minha família...
Este ano que termina me proporcionou uma experiência inesquecível: a de trabalhar como mediador na 8ª Bienal do Mercosul. Tem como esquecer a família Geo 4 até o chão? Impossível...
Foram quase três meses de convivência com uma galera do bem, artistas, histórias, enfim. Uma amizade construída e para sempre eternizada, como já escrevi em outro post...
Como numa partida de futebol, aos 45 minutos do segundo tempo eu encontro o sorriso mais lindo das minhas tardes... Uma pessoa incrível e que vem mudando meu modo de ser e agir, que vem me provando que amar é possível sim, é só deixar acontecer...
Enfim, 2011 foi um ano muito bom. Estou com saúde e as pessoas que me cercam também estão e isso é o que importa...
2011 foi assim: perdi pessoas que eu achava que não viveria sem, e ganhei pessoas que eu nunca imaginei que entrariam em minha vida.
Ri até chorar, e chorei como se não fosse mais rir.
Amei e desamei.
... ... ... Fui decepcionado, mas também decepcionei.
Sonhei alto, cai muito, machuquei e me levantei.
Senti saudade, morri de saudade, mas também deixei saudade.
Disse coisas que não deveriam ser ditas. Me calei quando mais deveria ter falado.
Chorei. Ah, como eu chorei! Mas também fiz pessoas chorarem.
Briguei, brinquei e me arrependi.
Guardei coisas bobas e deixei coisas importantes passar.
Algumas vezes fui feliz, outras vezes triste.
Me arrependi de coisas que disse, e disse coisas da qual não me arrependo.
Xinguei, gritei e perdoei.
Errei querendo acertar, e acertei quando achei que tinha errado.
Acreditei no “Para sempre”, “Eu te amo” e “Conte comigo”, e também fiz pessoas acreditarem.
Prometi coisas que não cumpri, e cumpri coisas que nem ao menos prometi.
Perdi e ganhei. Sorri e chorei.
Me ergui e desabei.
Cresci e amadureci.
E então volto a perguntar:
“E ai, 2011 valeu a pena?
VALEU...E MUITO!!!

E que tenhamos um 2012 muito melhor...

Meus agradecimentos a todos vocês que fizeram (e fazem) parte da minha vida, que leram as minhas postagens, que compartilharam de alguns dos meus sentimentos, que se identificaram com algumas coisas, que riram do que escrevi, enfim...Muito, muito obrigado, mesmo!

Forte abraço,

Peter.

Um comentário:

Rafael Kenai disse...

Onde está o 'curtir'? HEAUIHEIUAHIEAHEA.. não me acostumo em não ter um curtir nas coisas..

É meu caro, 2011 se foi e com ele, muitas histórias, lembraças e conquistas, mesmo que algo disso ainda continue em 2012.

O importante mesmo é viver, independente do ano, semestre, trimestre, mes.. viver intensamente sempre. Saber entender e ser entendito. Lutar pelo que acreditamos, mas não esquecer de escutar a visão dos outros. Perdoar e pedir desculpas.

No de mais.. Feliz 2012. Com milhares de novas conquistas, sonhos, objetivos, pessoas, amigos, brindes e, além de tudo, com milhares de __entrelinhas__