segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Diante de si


E de repente, não mais do que de repente, ali estava... Diante de si mesmo...
As coisas se passavam diante de seus olhos com uma velocidade intensa, como em um filme de extrema ação e ele ali, estático, sem nada poder fazer...
Situações inusitadas, reações inesperadas...
A vida é engraçada e triste ao mesmo tempo...
Diante do espelho e sozinho, não via ninguém a não ser ele mesmo...
Ansiou por diversas vezes o momento de estar sozinho, mas quando este dia chegou, sentiu-se prisioneiro de seus próprios pensamentos, sem nada poder fazer...
Começou então a analisar tudo o que vivera até ali, em tudo que havia conquistado, em tudo que havia deixado para trás...
Sentiu ao mesmo tempo uma alegria e uma grande tristeza. Alegria por ter chegado tão longe... Tristeza por ter chegado sozinho, por estar sozinho...
Os amigos? Bom, não via nenhum por perto, a não ser naqueles momentos em que todos os amigos aparecem, nos momentos bons, mas nos momentos em que se sentiu fraco e sozinho, nenhum deles estava ali para lhe ajudar a levantar, a mostrar o caminho a seguir, enfim...
Passageiros de um mesmo trem, porém em vagões diferentes, se é que entendem...
Abandonou tudo por um ideal, por um objetivo, por um sonho...
E agora, depois de tudo conquistado, sente uma enorme de parar o tempo, de voltar atrás e fazer diferente... Quem dera isso fosse possível...
Faria tudo diferente... Ou quase tudo...
Mas a vida é assim e infelizmente contra o relógio do tempo não se pode fazer nada...
Descobriu ou conquistou novos amigos... Estes, por incrível que pareça lhe mostraram o caminho... Um caminho árduo, mas que o levaria a um destino melhor do que aquele que ele tinha neste momento...
Dúvidas... Incertezas...
Que caminho seguir?
Para onde ir?
Qual é seu objetivo?
Perguntas, perguntas e mais perguntas...
Respostas, nenhuma...
E a vida segue seu rumo...
Ás vezes, como um barco navegando em águas tranquilas...
Na maioria das vezes, como um trem desgovernado, sem rumo, sem destino...
E será que tem que ser assim mesmo?
Que lições tirar disso tudo?
Seguir adiante? Voltar para trás e recomeçar?
Pontos e mais pontos de interrogação...
A vida seria mais fácil se fosse um ponto de exclamação...
Mas, ainda assim é melhor que um ponto final, não?
E que bom que se tem a chance de recomeçar, fazer diferente, enfim...
O tempo passa e todos somos vítimas desta correria, que assusta, mas também encanta...
E se ninguém morreu por isso até agora, é porque o caminho seguido não pode ser o pior...
Ainda existe uma esperança...
O jeito é se agarrar nela com todas as maneiras
E de fato deixar a vida levar ...


... continua...

* crédito da foto: http://www.mensagensdiarias.com.br/archives/1416

3 comentários:

Adriano Duarte disse...

Sem comentários.
Tudo que eu poderia comentar aqui seria mera cópia...
Muito bom, bro.

Rafael Kenai disse...

É.. muitas vezes nos vemos em meio de um oceano de dúvidas e este estado nos obriga a parar, olhar para os lados e começar a nos questionar sobre coisas na qual sempre nos negamos a ver... Este é o roteiro da vida.. cruel mas encantador. =]

alice disse...

e alguém disse que seria fácil?

se bem que, se fosse fácil as conquistas teriam menos importância, não?

beijos!