sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Dia da Consciência Negra

Hoje comemora-se o Dia Nacional da Consciência Negra. Neste dia, no ano de 1695, morria Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares.
A homenagem a Zumbi foi mais do que justa, pois este personagem histórico representou a luta do negro contra a escravidão, no período do Brasil Colonial. Ele morreu em combate, defendendo seu povo e sua comunidade. Os quilombos representavam uma resistência ao sistema escravista e também um forma coletiva de manutenção da cultura africana aqui no Brasil. Zumbi lutou até a morte por esta cultura e pela liberdade do seu povo.
Mas e qual a importância desta data?
A criação desta data foi importante, pois serve como um momento de conscientização e reflexão sobre a importância da cultura e do povo africano na formação da cultura nacional. Os negros africanos colaboraram muito, durante nossa história, nos aspectos políticos, sociais, gastronômicos e religiosos de nosso país. É um dia que devemos comemorar nas escolas, nos espaços culturais e em outros locais, valorizando a cultura afro-brasileira.
A abolição da escravatura, de forma oficial, só veio em 1888. Porém, os negros sempre resistiram e lutaram contra a opressão e as injustiças advindas da escravidão.
Vale dizer também que sempre ocorreu uma valorização dos personagens históricos de cor branca. Como se a história do Brasil tivesse sido construída somente pelos europeus e seus descendentes. Imperadores, navegadores, bandeirantes, líderes militares entre outros foram sempre considerados hérois nacionais. Agora temos a valorização de um líder negro em nossa história e, esperamos, que em breve outros personagens históricos de origem africana sejam valorizados por nosso povo e por nossa história. Passos importantes estão sendo tomados neste sentido, pois nas escolas brasileiras já é obrigatória a inclusão de disciplinas e conteúdos que visam estudar a história da África e a cultura afro-brasileira.
E, vamos falar sério, né?
Estamos em 2009, já não dá mais para tolerar qualquer tipo de preconceito, racismo, indiferença, etc... Seja contra os negros ( que infelizmente ainda hoje são os que mais sofrem), seja com índios, nordestinos, homossexuais, etc...
Salve Zumbi!

3 comentários:

Rafael Kenai disse...

Não iria comentar, maaas.

Porque temos que definir uma data para lembrarmos da batalha e das dificuldades que os negros passaram, tanto aqui no Brasil quando no resto do mundo. Também não entendo o famoso dia das mulheres, porque temos essa data?

Acho que isso é apenas uma forma de admitir que o racismo ainda existe e que as mulheres ainda estão sendo descriminadas pela sociedade. Afinal, se a sociedade fosse realmente justa e igual, não precisaríamos de datas deste tipo, pois todos nós teríamos a consciência tão divulgada nessas datas.

Patético.

Alice disse...

Acho importante sim que se 'comemorem' estas datas. O mundo está longe de ser o que gostaríamos que fosse, então estes dias são importantes para gerar a reflexão e mostrar, de alguma forma, o quão imbecil é a discriminação.

Para os homens brancos, que sempre estiveram no poder, pode parecer desnecessário, já para aqueles que por séculos foram discriminados pode ter algum sentido.

#prontofalei

Rafael Kenai disse...

Eu acredito que não é o decreto de um dia no ano que vá mudar o preconceito da sociedade. Penso que em vez que gastar os esforços em viabilizar estas datas, seria mais proveitoso gastar esforços pensando em como melhorar a educação na rede pública, inclusão social e igualdade social.

Afinal, como os proprios exemplos não me deixam mentir, a anos existem as paradas gays pelo Brasil e mesmo assim há preconceito e homofobismo, não adianta criar uma data para comemorar o que ainda não está bom. Apenas melhorando a educação e o acesso a informação é que os problemas raciais, sociais e sexuais poderão ter fim.