sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Xangri-Lá, o horizonte perdido!

Como ainda não tinha escrito nada sobre a praia onde veraneio?
Bom, então conheçam um pouco desta praia que, na boa, não troco por nada...
Pra começo de conversa, Xangri-Lá é um novo e expressivo município do Litoral Norte do Rio Grande do Sul, emancipado de Capão da Canoa, através de plebiscito em 26 de março de 1992, compreendendo nove balneários: Atlântida, Xangri-Lá, Praia dos Coqueiros, Marina, Maristela, Remanso, Arpoador, Noiva do Mar e Rainha do Mar (distrito).
SHANGRI-LÁ, foi uma palavra criada pelo novelista inglês James Hilton (1900-1954), na sua obra Horizonte Perdido escrita em 1933. Shangri-Lá era um país imaginário, na região do Tibete, na qual as pessoas que lá chegavam conseguiam conservar a sua forma física, desde que dali não mais se retirasse. Nesta obra, que o cinema e as muitas traduções tornam amplamente conhecidas, James Hilton realizou um "tour de force" aliando o romance de aventuras ao romance de idéias. Xangri-Lá é um simbolo e uma aspiração. Nele não existe o mal, e a vida cresce em amor e sabedoria. Xangri-Lá é a terra dos homens felizes, constituíndo uma versão moderna da Terra da Promissão. O romance de Hilton escrito com beleza e simplicidade traduz a tranquilidade de Xangri-Lá.
Devo dizer que veraneio em Xangri-Lá e curto muito a vibe da praia, dos moradores e da galera que sempre se encontra no verão.
Sempre que tenho uma oportunidade, não penso duas vezes e sigo rumo á este paraíso.
Xangri-Lá é o meu refúgio, seja no verão ou no inverno...
Conhecida principalmente pelas dezenas de condomínios, é de lá que saiu, em 2009, Bruna Gabriele Felisberto, eleita a Miss Rio Grande do Sul.
Vale ressaltar ainda alguns pontos obrigatórios para quem gosta de conhecer coisas novas e se aventurar:
* Plataforma Marítima: Localizado no Balneário de Atlântida, é uma atração ímpar no Litoral Norte, com 300 metros adentro mar, restaurante panorâmico, local reservado para pesca, onde são realizados inúmeros campeonatos durante todo o ano. A arquitetura em concreto e em concreto e em forma de "L" (com 150 metros de braço) possibilita a visão da orla marítima do Município e de Capão da Canoa. O grande ícone da Plataforma é o nascer do sol, que é um dos mais belos.
* Lagoa dos Quadros: Às margens da RS 407 e RS 386 (Estrada do Mar) é uma paisagem de inconfundível beleza, servindo para prática de esportes náuticos como: jet-ski, vela laser e outros, a qual possui uma ilha de 10 hectares.
* Fazenda Nunes: Localizada no lado oeste do Município, com entrada no trevo de acesso de Xangri-Lá tem sua importância na historia da região, pois foi onde começaram a surgir os primeiros imigrantes da Família Nunes recebia quando passavam pelo local. O nome originário de Capão da Canoa surgiu desta fazenda, que possui "Capão" (árvores silvestres agrupadas) e onde faziam canoas.
* Barra do João Pedro: Na RS 407, a Barra do João Pedro tem como atração a colônia de pescadores. Um lugar rústico, típico da região, onde há venda de peixes vivos e na outra extremidade da ponte está instalada o Clube Náutico com 50 boxes e zelador permanente.
Além de tudo isso, tem as praias - claro - e festas, muitas festas!!!
Muita gente reclama das praias gaúchas, porém, acho que ao invés de reclamarem, deveriam prestigiar, isso sim....

Um comentário:

Rafael Kenai disse...

Bah, posso dizer que já passei por quase todas as praias do RS, pois na cavalgada do mar passamos de Torres/Dunas Altas/Torres. Mas infelizmente não pude conhecer realmente as praias, até porque durante o evento o foco vira outro.

Legal saber mais sobre Xangri-Lá, mas esse tipo de post, marítimo e litoraneo, me deixa um tanto² nostalgico.. =/ saudade de ter a brisa nova do atlantico e o mar todos os dias a minha vontade.

Mas enfim.. um dia eu saio da concret jungle e volto pra zion, ne?